Sign In

   

Desvalorização do real torna ativos mais baratos

12Set2016Sep12,2016
Life Sciences e Saúde
O Globo

Desvalorização do real torna ativos mais baratos

Setor movimenta o equivalente a 9% do PIB por ano no país

A desvalorização do real diante do dólar, que barateou ativos para estrangeiros, é citada por analistas para justificar o interesse. Marcos Boscolo, sócio da consultoria KPMG e especialista em saúde, destaca o tamanho do setor, que movimenta 9% do Produto Interno Bruto (PIB) por ano, o equivalente a RS 216 bilhões. Isso torna o Brasil o sexto maior mercado do mundo. Atualmente, o Brasil já é o sétimo maior consumidor mundial de medicamentos e a previsão é que alcance a quinta colocação em 2020, segundo dados da IMS Health. Além disso, o setor de saúde cresce a uma taxa de cerca de 20% ao ano.

- Houve grandes negócios pontuais, especialmente na área de laboratórios, mas há muito espaço para consolidação, o que torna o setor muito atrativo diz Marcos Boscolo, sócio da KPMG.

ÁREA DEDICADA AO SETOR

Tem até escritório de advocacia especializado em fusão e aquisição ampliando a atuação em saúde, caso do Mattos Filho Advogados, que, no ano passado, montou uma equipe dedicada ao segmento.

- A saúde no Brasil é um setor que terá grande expansão no futuro em razão do envelhecimento da população, o que vai gerar mais necessidade de prestação de serviços médicos, de produtos farmacêuticos e assistência médica disse JuanPablo Zucchini, responsável pela área de saúde na gestora de private equity Advent.

Ver notícias do escritório