Sign In

   

Compra e venda movimentam R$ 194 bi

8Jan2018Jan8,2018
Societário/M&A
DCI

​Da redação

Os anúncios de compra e venda de participação envolvendo empresas brasileiras movimentaram R$ 194,93 bilhões ao longo de 2017, o maior volume acumulado em um ano desde 2013. Foram registradas 1096 transações, alta de 5,69% em relação a 2016.


Os dados são do relatório anual da Transactional Track Record, em parceria com a LexisNexis e TozziniFreire Advogados. Apesar de ter registrado queda de 13%, o segmento de Tecnologia foi o mais ativo do ano, seguindo tendência que se mantêm desde 2014, contabilizando 186 transações no período.

Em seguida, aparecem os setores Financeiro e Seguros, 112, e Distribuição e Retail, 103, que apresentaram declínio de 16% e 6%, respectivamente, enquanto o setor Imobiliário foi o de maior crescimento no ano, 48% devido às suas 98 operações.

P.E. e V.C.

As operações de private equity no Brasil somaram R$ 20 bilhões, alta de 44% no valor aportado em relação a 2016 – apesar de queda de 8% no número de operações registradas, 90. Já no cenário de venture capital, com forte crescimento, das 181 transações registradas, 94 apresentaram valores que somam R$ 3,07 bilhões, volume 54% maior em comparação com o ano anterior.

No mercado de capitais, por sua vez, registrou quase o dobro (11) de IPOs do que o visto nos últimos três anos somados e movimentou mais de R$ 20 bilhões ao longo de 2017. Apesar da queda nas operações de 25 para 22, as emissões de ações movimentaram R$ 26 bilhões em 2017, mais do que o dobro de 2016 (R$ 12 bilhões).

Nas operações cross-border, os Estados Unidos seguem como o país com o maior número de aquisições no mercado brasileiro, (87 operações, de R$ 19 bilhões em investimentos).

A segunda posição em volume total de investimentos fica com a China (R$ 12,2 bilhões), enquanto em números de operações, fica com a França (21).

Ranking

O ranking do TTR de assessores financeiros por valores das transações chega ao fim de 2017 liderado pelo Banco Itaú BBA (R$ 22,5 bilhões), seguido pelo Banco BTG Pactual (R$ 21 bilhões) e pelo Banco Bradesco BBI (R$ 19,7 bilhões).

O Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados é líder em operações assessoradas por escritórios de advocacia (R$ 43,1 bilhões).

Ver notícias do escritório